Debater Lisboa
*
debater lisboa | Monsanto
Parque do Monsanto com certificação única a nível europeu
21-03-2016 CML/AML

Lisboa tem, no seu coração, o "único parque florestal urbano na Europa" com Certificação da Gestão Florestal FSC (Forest Stewardship Council).

A informação foi avançada pela entidade certificadora SATIVA, que hoje entregou a Sá Fernandes o diploma de Certificação do Sistema de Gestão Florestal do Parque Florestal de Monsanto (PFM).

Com esta certificação florestal, "de relevância mundial", são formalmente reconhecidos três pontos essenciais: gestão florestal, questões ambientais e sociais. Este certificado é válido por 5 anos e, para a sua manutenção, a autarquia será sujeita a auditorias anuais de acompanhamento.

A cerimónia, simbólica - no Dia Internacional das Florestas, este ano dedicado ao tema "Florestas e Água" - foi testemunhada pelos colaboradores da autarquia envolvidos no processo, "voluntário", que a Câmara Municipal de Lisboa iniciou, há precisamente três anos.

"Temos de trabalhar ainda mais, para merecermos para o ano, de novo, este certificado", começou por dizer Sá Fernandes, sublinhando o "mérito" dos "trabalhadores e dirigentes da Câmara que o conseguiram obter", sobretudo graças à sua atuação na "substituição de espécies, limpeza da mata, reflorestação, aproveitamento dos resíduos".

Paralelamente, disse Sá Fernandes, a Câmara está a "recuperar o património edificado do PFM", em locais como Montes Claros, Quinta da Pimenteira, Quinta da Fonte, Monte das Perdizes.

Também no tráfego, com medidas de "acalmia", "vamos permitir que haja uma melhor maneira de usufruir o Parque, não só pelo trânsito automóvel, mas também na melhoria dos trilhos para passeios a pé e de bicicleta".

Para o ano, "teremos um Parque muito melhor", para o que irá contribuir "o objetivo, que estamos a conseguir, de aumentar 20% a biodiversidade na cidade de Lisboa".

Estamos a juntar partes da cidade ao Monsanto, concluiu Sá Fernandes, anunciando que além das ligações de Monsanto a Campolide, à Ajuda, a Benfica, "podemos ligar o Monsanto aos concelhos de Amadora e Oeiras". "Esperamos conseguir isso muito em breve".

A Certificação da Gestão Florestal "permite à CML evidenciar que o Parque é gerido de forma responsável, através de uma gestão ecologicamente adequada, socialmente benéfica e economicamente viável".

Foi um processo "voluntário, resultante da vontade da CML seguir padrões de gestão responsável internacionalmente reconhecidos e aceites, com principal destaque para envolvimento e aceitação dos pontos de vista das partes interessadas nas suas diversas formas (público em geral, comunidade científica, etc)".

Este sítio é plural em matéria de acordo ortográfico